September 21, 2017

Glossário

[CRIPTONÁRIO] GLOSSÁRIO DE BITCOIN E BLOCKCHAIN

Um glossário com os principais termos que definem bitcoin, blockchain e criptomoedas

Glossário Blockchain & Bitcoin

Blockchain, Bitcoin, criptomoedas e seus termos relacionados podem ser confusos à primeira vista. Abaixo são descritos alguns termos chaves e uma breve explicação de cada um deles.

 ALTCOIN

É uma forma de criptomoeda que tem os mesmos princípios do bitcoin de ser descentralizada e com transações peer-to-peerAltcoins geralmente utilizam seu próprio blockchain e suas próprias regras de operação.


ARBITRAGEM

Processo de compra e venda de bitcoins usando diversas corretoras/exchanges. Compra-se bitcoins mais baratos em uma corretora e os vende mais caro em outra.


ASSINATURA DIGITAL

Um código digital gerado pela criptografia de chave pública que está anexado a um documento transmitido eletronicamente para verificar seu conteúdo e a identidade do remetente.


ATAQUE DE 51%

Quando metade do poder computacional da rede de uma criptomoeda é controlada por um pequeno grupo de indivíduos ou uma entidade. Essa entidade ou grupo pode emitir transações conflitantes para prejudicar a rede, caso tenham a intenção maliciosa de fazer isso.


BITCOIN

Bitcoin é a primeira moeda virtual (criptomoeda)  descentralizada, de código aberto e que é executada em uma rede global peer-to-peer, sem a necessidade de intermediários e um emissor centralizado.


BLOCKCHAIN

O registro autoritário de cada transação Bitcoin que já ocorreu. Funciona como um livro-razão, só que de forma pública, compartilhada e universal, que cria consenso e confiança na comunicação direta entre duas partes, ou seja, sem o intermédio de terceiros.


BLOCOS

Blocos são pacotes de dados que guardam permanentemente registros de transações na rede do blockchain. Se o blockchain for pensado como um livro de registros, cada bloco seria uma página do livro.


BLOCO GÊNESIS

O primeiro bloco do bitcoin, gerado por Satoshi Nakamoto.


BTC

É a abreviação utilizada para a unidade monetária do bitcoin.


CARTEIRA

Um software onde bitcoins e outras criptomoedas são armazenadas. Lista de carteiras para armazenar criptomoedas.


CHAVE PRIVADA (PRIVATE KEY)

Chave Privada é uma série de dados que permite acessar os tokens em uma carteira específica. Eles atuam como senhas que são mantidas escondidas de qualquer pessoa, exceto o proprietário do endereço.


CONSENSO (CONSENSUS)

O consenso é alcançado quando todos os participantes da rede concordam sobre a validade das transações, garantindo que os livros contabilísticos sejam cópias exatas entre si.


CONTRATO INTELIGENTE (SMART CONTRACT)

São contratos programáveis, ou seja, são desenvolvidos com regras e parâmetros específicos para seu objetivo e o melhor de tudo, são autoexecutáveis.


CRIPTOMOEDA

Uma moeda que utiliza criptografia ao invés de uma unidade central (bancos) para fornecer segurança e verificação das transações. Criptomoedas são representações de ativos digitais. Bitcoin é a primeira criptomoeda.


CRIPTOGRAFIA

No contexto do Bitcoin, é o uso da matemática para proteger informações. São princípios e técnicas que transformam uma informação original para uma forma ilegível para que apenas aqueles para quem se destina podem ler e processar a informação.


DAPPS

Aplicação descentralizada (decentralized applications) é uma aplicação de código aberto, que funciona de forma autônoma e tem seus dados armazenados em um blockchain. Lista de aplicações descentralizadas desenvolvidas na plataforma Ethereum.


ENDEREÇO PÚBLICO

É o hash criptografada de uma chave pública. Pode ser comparado a um endereço de e-mail. É usado para enviar e receber fundos da rede do Bitcoin, assim como o e-mail é usado para enviar e receber mensagens. O endereço público representa um destino para pagamentos.


ENDEREÇO VANITY

É um endereço público personalizado, criado usando o Vanitygen


ETHEREUM

Ethereum é um blockchain programável. Uma plataforma descentralizada que é orientado ao desenvolvimento e execução de contratos inteligentes (smart contracts). Visa resolver problemas associados à censura, fraude e interferência de terceiros, isso porque o contrato inteligente é imutável.


EVM

A Máquina Virtual da Ethereum (Ethereum Virtual Machine) é o coração da plataforma Ethereum. Desenvolvedores criam aplicações na plataforma Ethereum que é executada na EVM.


FORK

É o resultado quando um blockchain diverge em dois caminhos potenciais. Um hard fork envolve mudanças mais radicais e permanentes (tal como aconteceu com o Bitcoin Core e o Bitcoin Cash) enquanto um soft fork é uma divisão temporária no blockchain.


GASTO DUPLO (DOUBLE SPENDING)

Gasto duplo ocorre quando a soma de um valor é gasto mais de uma vez. É um conhecido problema em sistemas financeiros digitais e é solucionado com a tecnologia do Bitcoin.


HASH

É um algoritmo que transforma uma entrada de informação de tamanho variável (pode ser pequena ou muito grande) em uma saída de tamanho fixo. Ou seja, uma entrada enorme é compactada em uma representação de string muito curta dessa entrada.


MINERAÇÃO

É o ato de validar transações no blockchain. O que incentiva os mineradores é a recompensa em forma de moedas virtuais. A mineração pode ou não ser um negócio lucrativo. Se feito adequadamente, em um local com valor de energia viável e com hardware eficiente, pode ser uma forma estável de renda passível. O Brasil não é um local com valor de energia viável.


NODE

Um participante na rede descentralizada. Os nodes compartilham uma cópia do blockchain e transmitem novas transações para outros nós.


FIAT

Uma moeda que um governo declarou como moeda legal, mas não possui lastro em nenhum metal precioso como o ouro ou a prata. Possui valor somente devido à confiança que as pessoas/instituições depositam nela. Real, euro e dólar são exemplos de moedas fiat.


POOL

É uma maneira dos mineradores reunirem poder computacional disponível para aumentar o poder de hashing  e dividirem a recompensa igualmente de acordo com a quantidade de ações que contribuíram para resolver um bloco.


PROVA DE TRABALHO (PROOF OF WORK)

É um algoritmo de distribuição de distribuição de consenso que requer um papel ativo na mineração dos blocos de dados, consumindo recursos, como eletricidade. Quanto mais poder computacional disponível e fornecido para a rede, mais "trabalho" é possível de ser feito e consequentemente maior a recompensa ganha.


PROVA DE ESFORÇO (PROOF OF STAKE)

Um algoritmo de distribuição de consenso que recompensa o lucro com base no número de moedas que possui. Nesse protocolo, quanto mais você investir na moeda, mais ganha com a mineração.


P2P (PEER TO PEER)

É uma rede altamente interligada onde os usuários se comunicam diretamente uns com os outros de forma descentralizada. A rede do Bitcoin é peer to peer.


SATOSHI

Menor divisão de um bitcoin (0.00000001 btc). É também utilizado para determinar o valor das outras criptomoedas em relação ao bitcoin.


SATOSHI NAKAMOTO

É o nome utilizado pela pessoa(s) desconhecida que projetou e criou o Bitcoin. Em japonês, ‘Satoshi’ significa ‘pensamento claro’ ou ‘sábio’, ‘naka’ é ‘dentro’ e moto ´fundação’: ‘Pensando claro dentro da fundação’.


SHA 256

A função de hash específica utilizada no processo de mineração para proteger as transações de bitcoin. Essa função produzirá 256 bits de saída.